Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Aracaju > Projeto propõe envolvimento de alunos na melhoria do ambiente institucional
Início do conteúdo da página

Projeto propõe envolvimento de alunos na melhoria do ambiente institucional

Criado: Terça, 20 de Setembro de 2016, 15h25 | Publicado: Terça, 16 de Agosto de 2016, 14h42 | Última atualização em Terça, 20 de Setembro de 2016, 15h25
1Era aula de educação física quando um grupo de alunos passou a debater possíveis mudanças no espaço de convivência do Instituto Federal de Sergipe (IFS). Conscientização no uso de pias, bebedouros e banheiros, limpeza dos corredores e acessibilidade no ambiente escolar foram alguns dos pontos levantados. Atento, o professor Álvaro Fontes Neto teve uma idéia: engajar os próprios estudantes nas mudanças pelas quais desejavam. E assim nasceu o projeto “Fala, Garoto!”, que terá início no Campus Aracaju e depois pretende alcançar os demais campi e até outras instituições de ensino.
 
Pela proposta inovadora, o projeto ganhou apoio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão (Propex). Os motes principais da iniciativa são a preservação do patrimônio público e a garantia de que as próximas gerações poderão fazer boa utilização do espaço hoje disponível à comunidade acadêmica. Para chegar às propostas, Álvaro agiu como intermediador. “Os alunos falaram que um ponto passível de melhoria era a segurança no entorno do Campus Aracaju, porém nós não temos competência para agir nessa seara. Então, expliquei à turma que o nosso papel seria o de reivindicar a questão com as autoridades competentes”, diz o professor.
 
Após a captação das idéias e os ajustes do docente, o “Fala, Garoto!” ganhou contornos amplos e passou a prever intervenções em diversas áreas - como a redução do barulho na biblioteca, orientação na utilização dos equipamentos de informática, disponibilização de espaços para fumantes e a viabilização de estacionamento para bicicletas e motos. “A idéia é que os alunos se conscientizem de tal modo que passem a agir como fiscalizadores. Quando virem outro estudante se comportando de forma inadequada com o patrimônio público, intervenham”, explica o professor. Para fazer parte do projeto, os estudantes regularmente matriculados podem se inscrever como voluntários.
 
Atuação
 
Dinâmica-fala-garotoO projeto já ultrapassou a fase do diagnóstico do problema e encontra-se no estágio da sensibilização. Nela, está prevista a explanação da idéia a alunos, servidores e colaboradores através da realização de palestras e apresentações lúdicas. Após isso, os participantes vão entrar na fase da atuação. Para entender exatamente a forma como as propostas serão executadas, o professor Álvaro dá um exemplo que se mostra elucidativo. “Se formos conscientizar sobre a utilização de pias e banheiros, podemos trazer um infectologista para falar, entre outros assuntos, sobre a importância da higiene e as formas de contágio de bactérias”, revela.
 
A expectativa é a de que as intervenções dêem origem a documentos orientadores, como cartilhas e manuais, além de servirem como ponto de partida para novas iniciativas semelhantes. A proposta é a da multiplicação das ações positivas e a criação de uma nova cultura, além da formação dos estudantes como cidadãos para o desenvolvimento social. Com a criação do “Fala, Garoto!”, quando novas sugestões de melhoria forem dadas pelos discentes, a resposta será apenas uma: “vamos nos mobilizar?”.
Fim do conteúdo da página