Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Aracaju > Alunos de edificações e engenharia civil visitam PB e PE em microestágio
Início do conteúdo da página
microestágio

Alunos de edificações e engenharia civil visitam PB e PE em microestágio

Escrito por MARIA DO SOCORRO LIMA | Criado: Quarta, 29 de Novembro de 2017, 12h14 | Publicado: Quarta, 29 de Novembro de 2017, 12h14 | Última atualização em Quarta, 29 de Novembro de 2017, 17h31

O intercâmbio levou os alunos a empresas do campo de construção civil nos dois estados, laboratórios, museu e visita orientada na arquitetura dos centros históricos de Recife e Olinda

 microestagio edificacoes 20171109 172016 800x600Entre os dias 6 a 11 de novembro, 31 alunos do último período (4º EDF-V e 4º EDF-N) do curso técnico subsequente de Edificações e cinco alunos do curso de Engenharia Civil do Instituto Federal de Sergipe, campus Aracaju, visitaram empresas do mercado de construção civil nos estados da Paraíba e Pernambuco, obras hospitalares na Paraíba, a arquitetura de centros históricos de Recife e Olinda (PE), além de terem visitado um dos mais importantes museus brasileiros, o Instituto Ricardo Brennand, localizado no bairro da Várzea, na capital pernambucana.

A visita, que abrangeu as cidades de João Pessoa (PB), Olinda e Recife (PE), faz parte das atividades de microestágio oferecido aos alunos do último período com o objetivo de promover intercâmbio e experiências acadêmicas e técnicas em diversas instituições, foi acompanhada pela coordenadora do curso de Edificações, Karinne Santiago Almeida Dantas, pelo professor Eugênio Figueiredo de Albuquerque e o ex-aluno e técnico, Carlos Gomes da Silva Junior, que organizaram o roteiro da atividade, tendo em vista atividades complementares curriculares, missão pedagógica institucional, relação entre alunos/escola/empresa e as interfaces existentes no processo do ensino/aprendizagem.

Experiência técnica, acadêmica e cultural

 microestagio edificacoes 20171107 092751 b 800x450Em cada empresa, os alunos foram recepcionados pelas equipes responsáveis que os conduziram inicialmente para uma palestra a respeito da instituição, dados explicativos sobre o material a ser fabricado e sobre a obra a ser visitada.

Na sequência, o grupo percorreu as fábricas, laboratórios, museu, visita técnica e obra em andamento, e puderam conhecer in loco os processos produtivos, desde a fabricação inicial até o produto final, os processos e equipamentos de laboratórios, a história e acervo cultural do museu, amicroestagio edificacoes 20171108 122020 800x600 história urbana das cidades, além de uma obra de grande porte com abrangência metropolitana, que comporta instalações de equipamentos e sistemas construtivos de última geração.

Em Recife, os alunos visitaram a empresa Amanco, a Pamesa, a T&A, empresas de pré-fabricados de concretos (blocos e pisos), além do Instituto Ricardo Brennand, com biblioteca que abriga mais de 20 mil itens, entre discos, fotografias livros, opúsculos e obras raras, pinacoteca que com suas exposições, insere Pernambuco num dos mais importantes roteiros nacional e internacional, além de agraciar o visitante com uma prodigiosa arquitetura e coleções históricas versadas entre os séculos XV e XXI.

microestagio edificacoes 20171108 113910 b 800x600A arquitetura dos centros históricos de Olinda e Recife integrou o roteiro das atividades no estado.
Em João Pessoa, o grupo de alunos e professores tiveram a oportunidade de visitar os laboratórios de solo da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e as obras do Hospital Metropolitano de Santa Rita, tendo contato com outras experiências técnicas e acadêmicas.

Para a coordenadora do curso Karinne Santiago Almeida Dantas, “esses eventos são um diferencialmicroestagio edificacoes 20171108 165432 b 800x600 que complementa a qualidade da formação de nossos cursos técnicos, pois os alunos se sentem motivados a conhecerem locais importantes para o desenvolvimento cultural. Por meio dessas atividades, cada aluno terá a oportunidade de vivenciar conhecimentos teóricos obtidos na escola e atualizar o conhecimento técnico adquirido durante o período no curso, por meio das visitas”.

De acordo com os organizadores da visita técnica, professora Karinne Dantas e professor Eugênio Albuquerque, a atividade fez com que os alunos tivessem a oportunidade do convívio com as tecnologias construtivas, além permitir aos docentes reavaliarem seus conhecimentos profissionais, estabelecerem contatos com inovações tecnológicas no ramo da Construção Civil e colherem subsídios para o aprimoramento curricular.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página