Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Aracaju > Seminário debate expectativas para a reciclagem de resíduos da construção civil
Início do conteúdo da página
SUSTENTABILIDADE

Seminário debate expectativas para a reciclagem de resíduos da construção civil

Escrito por MARINEIDE BONFIM BASTOS | Criado: Quinta, 30 de Novembro de 2017, 10h36 | Publicado: Quinta, 30 de Novembro de 2017, 10h36 | Última atualização em Quinta, 30 de Novembro de 2017, 10h36

Evento promovido pela Coordenadoria de Edificações nos dias 22 e 23 de novembro no Museu da Gente Sergipana, em Aracaju, reuniu empresas, especialistas, professores e alunos

seminarioDe acordo com o Ministério do Meio Ambiente, o setor da construção civil tem papel fundamental para a realização dos objetivos globais do desenvolvimento sustentável. O Conselho Internacional da Construção – CIB aponta a indústria da construção como o setor de atividades humanas que mais consome recursos naturais e utiliza energia de forma intensiva, gerando consideráveis impactos ambientais.

seminario 3Além dos impactos relacionados ao consumo de matéria e energia, há aqueles associados à geração de resíduos sólidos, líquidos e gasosos. Estima-se que mais de 50% dos resíduos sólidos gerados pelo conjunto das atividades humanas sejam provenientes da construção. Tais aspectos ambientais, somados à qualidade de vida que o ambiente construído proporciona, sintetizam as relações entre construção e meio ambiente.

Na busca de minimizar os impactos ambientais provocados pela construção, surge o paradigma da construção sustentável. Os desafios para o setor são diversos, porém, em síntese, consistem na redução e otimização do consumo de materiais e energia, na redução dos resíduos gerados, na preservação do ambiente natural e na melhoria da qualidade do ambiente construído.

seminario 6O II Seminário de Atualização Tecnológica promovido pela Coordenadoria do curso técnico em Edificações do Instituto Federal de Sergipe, campus Aracaju, entrou nesse importante debate. Nos dias 22 e 23 de novembro, empresas, especialistas, professores e alunos de todos os períodos do curso (integrado e subsequente) estiveram reunidos no Museu da Gente Sergipana para debater sobre o tema “Sustentabilidade com foco em reciclagem de resíduos da construção civil”. O evento foi gratuito e contou com o apoio do Instituto Banese.

Durante dois dias, os participantes tiveram a oportunidade de participar de palestras com alto nível de conhecimento, proporcionando envolvimento e curiosidade com as novidades do mercado.

Um dos pontos altos do seminário foi a entrega de uma maquete real produzida com sistema inovador e sustentável para portas totalmente embutidas, vindo da Empresa Italiana ECLISSE, em atendimento à solicitação seminario 5do professor do curso de Edificações do IFS - Campus Aracaju, engenheiro Antonio Alves da Anunciação Filho, idealizador do evento. Esse protótipo está no Laboratório de Tecnologia das Construções, como mais uma ferramenta para o auxílio na formação dos alunos dos cursos de Edificações e Engenharia Civil.

PALESTRAS

O evento contou com as presenças da Empresa Torre, com palestra do engenheiro Kleber Barbosa, que teve como tema “Reciclagem de Resíduos da Construção Civil em Sergipe”; do Instituto INCOMUM, representado pelo arquiteto Ricardo Nunes, abordando o tema “Sistemas Construtivos Bambu”; da professora doutora da Universidade Federal de Sergipe, engenheira Angela Teresa Costa Sales, que ministrou uma aula sobre “Concretos e Argamassas com Resíduos”.

A Empresa ACEC Engenharia e Consultoria participou do seminário, por meio do engenheiro Antônio Couto, que apresentou o tema “Otimizando Espaços com Tecnologia e Sustentabilidade”; a empresa GAIL, representada pela arquiteta Danielle Dória, palestrando sobre “Fachada Ventilada”, enquanto o engenheiro Marcus Bonassi, da ATM, abordou a “Energia Renovável e Sistema Fotovoltaico”.

As últimas palestras ficaram sob a responsabilidade da empresa SEMAM, onde o engenheiro Sérgio Machado discorreu sobre “Sistema Construtivo Metálico”, o engenheiro Ademar Tabosa abordou o tema “Steel Framing” e o engenheiro Ricardo Almeida, da Almeida & Oliveira Engenharia, discorreu a respeito das seminario 7aplicações da Estrutura Metálica em seus projetos em todo o Brasil.


RESULTADOS

Para a coordenadora do curso de Edificações, professora Karinne Santiago Almeida Dantas, esses eventos são um diferencial e complementam a qualidade da formação dos alunos e atualização dos professores, já que a articulação entre Empresa/Escola atualiza o que está sendo produzido na instituição e faz com que haja o desenvolvimento de pesquisas que contribuam para as melhorias no mercado da construção civil, principalmente abordando este tema da sustentabilidade, assim efetivando um dos objetivos principais de uma instituição que se estabelece sobre o tripé ensino, pesquisa e extensão.seminario 1

O evento teve como comissão organizadora:professora arquiteta Karinne Santiago Almeida Dantas; professor engenheiro Antonio Alves da Anunciação Filho; professor mestre, engenheiro Zacarias Caetando Vieira; professora mestre,engenheira Ana Patrícia Barreto Casado; professora pós-doutora, engenheira Gisela Azevedo Menezes Brasileiro e o professor mestre, engenheiro Eugênio Figueiredo de Albuquerque, além do ex-aluno e técnico em Edificações Carlos Gomes da Silva Júnior.

“A comissão se orgulha por ter proporcionado saberes atualizados e contextualizados na área da construção civil que tiveram focos relacionados à Sustentabilidade”, afirma a coordenadora do curso de Edificações. O evento, atesta Karinne Santiago Almeida Dantas, oportunizou o conhecimento de inovações tecnológicas, fez com que a seminario 4comunidade acadêmica do IFS reconhecesse a importância da tecnologia para melhor aproveitamento dos recursos naturais e materiais de construção para possível desenvolvimento de novos saberes que atendam as necessidades diversas do mercado dentro das áreas da inovação, meio ambiente e sustentabilidade. “Além do que possibilitaram a sociabilização e melhor compreensão das práticas desenvolvidas em sala de aula. Tudo isso representa subsídios para o aprimoramento curricular”, acrescentou.

*Com informações do Ministério do Meio Ambiente

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página