Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Lagarto > Propondo exame de aptidão para políticos, aluno concorre ao Parlamento Jovem Brasileiro
Início do conteúdo da página
CIDADANIA

Propondo exame de aptidão para políticos, aluno concorre ao Parlamento Jovem Brasileiro

Escrito por CESAR DE OLIVEIRA SANTOS | Publicado: Quinta, 18 de Julho de 2019, 12h35

Enzo Seleção 3Se selecionado, Enzo Luiz de Oliveira, do Campus Lagarto, representará Sergipe em Brasília e participará, durante uma semana, de uma jornada legislativa jovem na Câmara dos Deputados


Nem só de cálculos vivem os estudantes do Instituto Federal de Sergipe. Até porque o projeto de educação integral da instituição tem como eixo principal justamente abrir para os alunos o leque de debates possíveis, que vão desde assuntos tecnicistas a temas sociais. O mais recente exemplo disso é Enzo Luiz de Oliveira, discente do 3º ano do curso técnico integrado em Eletromecânica no Campus Lagarto, que está concorrendo a uma vaga no Parlamento Jovem Brasileiro (PJB) com a proposta de um projeto de lei que institua o Exame Nacional de Competência Política (ENCP).

O PJB é uma iniciativa da Câmara de Deputados que visa à promoção de um dos grandes pilares da formação cidadã: o princípio da democracia representativa. O estudante do Campus Lagarto é autor de um dos quatro projetos sergipanos pré-selecionados, os quais agora estão aguardando na expectativa de representar o estado em Brasília. A seleção final será feita por técnicos da Câmara, que levarão em consideração critérios como originalidade, justificativa, clareza e relevância da proposição. O prêmio do jovem deputado selecionado consistirá em uma viagem de uma semana à capital federal, com tudo custeado pela Câmara dos Deputados, onde se terá a experiência legislativa de discussão, defesa e contestação dos projetos selecionados, tudo muito semelhante ao processo legislativo real.

Em linhas gerais, a proposta de Enzo sugere que todos os postulantes a cargos eletivos no Brasil sejam submetidos a um exame que avalie seus conhecimentos a respeito do funcionamento administrativo do Estado. O discente, que sempre gostou de debater política, afirma que a ideia do projeto surgiu da inquietação ao perceber notável despreparo de muitos candidatos e o atual cenário de polarização política no país. "Por que, por exemplo, um advogado, para exercer a profissão, precisa passar pelo exame da OAB e um político, que vai lidar com a complexa estrutura da Enzo Seleção 2máquina pública, é dispensado de demonstrar tecnicamente capacidade para isso?", questiona retoricamente o estudante."Não estou dizendo que a assessoria dos políticos é dispensável, mas que eles devem dominar minimamente a gestão de áreas como a educação, a saúde, a economia, a segurança pública e a seguridade social", conclui o discente, esclarecendo que o exame seria constituído de duas fases e coordenado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O professor de sociologia Sérgio Lima, que orientou Enzo na elaboração do projeto, destacou que a participação de estudantes de ensino médio em projetos como esse é de suma relevância para o desenvolvimento da capacidade técnica, do pensamento crítico e científico sobre os diversos fenômenos sociais. "No caso específico do PJB, a participação é ainda mais significativa porque insere o estudante num dos temas mais complexos, e infelizmente ainda de pouco interesse pela juventude, que é o campo da política. Espero que Enzo seja selecionado na última fase e que essa iniciativa estimule a participação de outros estudantes do campus nas próximas edições do programa", comenta o docente.

Foto da capa: Acervo Pessoal

 

Fim do conteúdo da página