Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Propriá > IFS: presente também na microrregião de Propriá
Início do conteúdo da página
ABRANGÊNCIA

IFS: presente também na microrregião de Propriá

Publicado: Quarta, 06 de Dezembro de 2017, 09h57 | Última atualização em Quarta, 06 de Dezembro de 2017, 10h34

cidade 8O Campus Propriá é o único representante da educação federal na região que abrange dez municípios e possui cerca de 100 mil habitantes

São 10 cidades e quase 100 mil habitantes, de acordo com o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A microrregião de Propriá é representada pelo município que inspirou o seu nome e possui, também, o maior Produto Interno Bruto (PIB) entre as cidades limítrofes. A economia, entretanto, ainda é baseada na compra e venda em varejo e na pequena indústria. Desde 2014 em Propriá, o Instituto Federal de Sergipe (IFS) é o único representante da educação federal na região e possui a importante missão de contribuir com o desenvolvimento sustentável e ofertar qualificação técnica e inclusão social para toda a comunidade.

Resultado da terceira fase do Plano de Expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, o Campus Propriá funciona hoje em um prédio provisório, mas que é capaz de receber confortavelmente até trezentos alunos nos três turnos. Os cursos ofertados para a comunidade estão em sintonia com as necessidades do município: hoje, há vagas para o cursos subsequentes em Redes de Computadores e Manutenção e Suporte em Informática e, na forma EAD, em Administração e Transações Imobiliárias. Na modalidade Formação Inicial Continuada (FIC), o Campus Propriá traz oportunidades no curso de Agente de Inclusão Digital. No MedioTec, há a oferta do técnico em Informática para Internet. Há planos, ainda, para implantação do curso de nível superior em Gestão de Tecnologia da Informação.

Um dos principais objetivos de um campus do IFS é se adequar à vocação econômica da cidade e contribuir para o seu desenvolvimento. A região de Propriá assiste a um crescimento no setor de serviços, mas tem predominância mesmo nas profissões ligadas ao serviço público. A maior parte dos trabalhadores da região possui o nível médio, segundo dados do Estudo de Mercado realizado pelo Núcleo de Análises Econômicas do IFS em 2015. Enquanto instituição de ensino, o Campus Propriá tem contribuído não só na qualificação de cidadão, mas também no aumento de possibilidades de inserção do profissional no mercado de trabalho e, consequentemente, no desenvolvimento socioeconômico da região.

Permanência

Campus Atual 4Apesar de possuir o maior PIB da microrregião em que está inserido, entre todos municípios de Sergipe a soma dos bens e serviços de Propriá ocupa a distante 16ª posição, de acordo com dados do IBGE. A realidade socioeconômica da cidade mostra a importância da boa aplicação da política de assistência estudantil para atração de novos estudantes e, sobretudo, para a permanência dos que já estão matriculados em um dos seus cursos. Para dar conta das questões que envolvem o apoio ao corpo discente, o Campus Propriá conta com um setor que tem no seu quadro profissionais como técnico em assuntos educacionais, psicólogo e assistente social.

De acordo com Danielle Amaral Menéndez, diretora geral, o Campus Propriá realiza diversas ações de modo que o estudante não perca a motivação para estudar. “Há acompanhamento psicossocial e pedagógico, incluindo visita na casa dos alunos; atendimento às demandas relacionadas à frequência e desempenho, além das oriundas dos estudantes, familiares e da comunidade acadêmica em geral; ações que promovem integração entre os alunos, como o Acolhifs e o “Conversando Sobre”; entrega de fardamento e material de uso escolar; e auxílios financeiros, como o auxílio de permanência estudantil, auxílio evento, bolsa trainee e bolsa monitoria”, aponta a diretora.

Além das ações de combate à evasão, o Campus Propriá busca aproximação com a comunidade através, por exemplo, da oferta de cursos de extensão - como aulas de violão, matemática básica e interpretação de texto -, cursos de formação iniciada e continuada em informática básica, além de visitas em colégios para conversar com os alunos sobre o IFS e da busca de parcerias com a mídia local para ampliação da divulgação. Apesar do pouco tempo instalado no município, Danielle Amaral já observa resultados da aplicação do bom planejamento: “Percebe-se um aumento pelo interesse na busca de conhecimento e desenvolvimento de habilidades. A comunidade tem participado dos cursos e estudantes já estão trabalhando na área da informática e atuando até mesmo em outros municípios”.

Campuspropria

Matéria originalmente publicada na edição de novembro do jornal A PRÉVIA

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página