Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Glória > Campus Glória aplicará inovação tecnológica em unidades produtivas do Alto Sertão
Início do conteúdo da página
EXPERIMENTO

Campus Glória aplicará inovação tecnológica em unidades produtivas do Alto Sertão

Escrito por ANA CARLA ROCHA | Publicado: Segunda, 21 de Agosto de 2017, 11h01

O projeto é fruto de parceria com o Instituto Nordeste de Inclusão Social

WhatsApp Image 2017 08 21 at 15.52.23O Instituto Federal de Sergipe – Campus Glória já desenvolveu, ao longo dos seus seis anos de existência, diversos projetos e parcerias que contribuíram não apenas para desenvolvimento de seus alunos, mas também para a região, dentre eles, a participação no trabalho de regularização das fabriquetas de queijo de Nossa Senhora da Glória, já citada na edição de junho do A Prévia. Agora, o Campus Glória está bem próximo de dar um passo que representará um importante avanço: experimentar pela primeira vez sistemas com inovação tecnológica.

O experimento será aplicado em cerca de 15 unidades produtivas de famílias do Alto Sertão Sergipano e é a segunda fase de projetos desenvolvidos através de parceria com o Instituto Nordeste de Inclusão Social (INIS). Alunos do curso técnico em Agroecologia participaram na elaboração e acompanhamento desses projetos, como estagiários, e agora farão parte da implantação. O programatem como objetivo trazer a inovação tecnológica para o semiárido, principalmente nas áreas produtoras de criadores de bovinos de leite. No município de Graccho Cardoso, por exemplo, será implantado projetos da ovino e caprinocultura, que consistem em sistemas de produção agroecológicos, com criação animal, utilizando matrizes de ovelhas de genética apropriada para o clima – raça Santa Inês - e reprodutores para a região; além de áreas de pastagens, sendo algumas melhoradas para a região e outras já existentes.

Será realizado ainda um trabalho de alimentação desses animais empregando alimentações alternativas, como por exemplo a forragem, desenvolvido em parceria com a Universidade Federal de Sergipe (UFS). Além da produção de forragens adaptadas para região, o programa pretende trabalhar a conservação delas durante o período seco e experimentar sistemas de irrigação em algumas áreas. O intuito é a reduzir os gastos com a compra de insumos e de rações, principalmente a soja, que é o que mais onera o sistema. “O Instituto tem um papel fundamental em trazer um retorno social. Já conseguimos inserir alguns alunos no mercado de trabalho e já temos colhidos alguns frutos dessas parcerias”, salienta a Gerente de Ensino e professora de anuais e pastagens, Roseane Santos.

Leguminosas

WhatsApp Image 2017 08 21 at 15.52.15Outra atividade inédita na região que será aplicada pelo programa é a utilização de leguminosas, apropriadas para o semiárido, na alimentação dos animais. Essas tecnologias já são usadas em outras regiões com características semelhantes ao semiárido e já demonstraram bons resultados, mas ainda estão sendo estudadas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e algumas universidades. As leguminosas serão plantadas com utilização da técnica de plantio consorciado, que é um sistema um sistema no qual duas ou mais espécies são cultivadas em conjunto, o que permite, por exemplo, o manejo ecológico de insetos e pragas que atacam culturas mais vulneráveis, dentre outros benefícios.

Alunos do curso de Agropecuária também farão parte nessa fase de implantação dos projetos, eles terão a oportunidade de vivenciar na prática o papel da assessoria técnica em campo. O programa prevê ainda oferta de capacitação aos produtores para o manejo adequado desses sistemas produtivos. “O que a gente busca é trabalhar a questão do enfrentamento à pobreza e do acesso a tecnologias sócio produtivas e, para os alunos, essa experiência é uma oportunidade de construção da identidade profissional, em que ele pode vivenciar na prática o papel do técnico, prestando assessoria e conhecendo também outros modelos de produção além da monocultura, como neste caso, a agricultura familiar, explica o Gestor em Projetos Sociais, Andrenito Santos Menezes.

registrado em: ,
Assunto(s): glória , leguminosas
Fim do conteúdo da página