Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Criação de núcleo sobre diversidade é a mais recente ação para combate à homofobia
Início do conteúdo da página
17 DE MAIO

Criação de núcleo sobre diversidade é a mais recente ação para combate à homofobia

Escrito por GERALDO BULHÕES BITTENCOURT FILHO | Criado: Sexta, 17 de Maio de 2019, 16h25

Núcleo criado há 1 mês trabalha na conscientização da comunidade para a causa da diversidade sexual (Foto: Igor Andrade)Setor tem como prioridade o acolhimento aos estudantes através da realização de trabalho educativo com toda a comunidade acadêmica

Hoje, dia 17 de maio, é comemorado o Dia Internacional Contra a Homofobia. A data foi escolhida por coincidir com o dia da exclusão da homossexualidade da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID), da Organização Mundial da Saúde (OMS), que aconteceu em 17 de maio de 1990. No Instituto Federal de Sergipe (IFS), a temática também é levada muito a sério: no dia 8 de abril deste ano foi criado o Núcleo de Igualdade de Gênero e Diversidade Sexual, uma iniciativa da reitoria que tem como um dos objetivos conscientizar os discentes sobre as questões de gênero. Cláudia Zubiolo Perioto é a representante do Núcleo e mostra-se bastante entusiasmada com as atividades que o recente setor tem como objetivo produzir. 

Como o Núcleo de Igualdade de Gênero e Diversidade Sexual pretende atuar?

Assim como o dia Internacional de combate à homofobia foi criado com o objetivo de dar visibilidade à comunidade LGBTQI+, esse Núcleo foi idealizado como uma forma de acolhimento e combate à homofobia no âmbito escolar, evitando assim que discentes sejam discriminados e excluídos das atividades acadêmicas. O trabalho será de conscientização para que haja uma convivência saudável e justa no ambiente escolar.

Quais as políticas institucionais em curso ou em planejamento para o combate à homofobia no IFS?

A criação do Núcleo de Igualdade de Gênero e Diversidade Sexual é uma das políticas institucionais criadas para promover o acolhimento dos grupos socialmente vulneráveis, dentre eles o LGBTQI+. O objetivo é o de proporcionar o convívio mais harmonioso na comunidade escolar. Esse núcleo é uma grande conquista para o IFS, porém é ainda de uma formação recente, que está sendo organizado estruturalmente para atender às demandas existentes. O Núcleo respeita e cumpre um dos fundamentos constitucionais que prevê que devemos promover o bem de todos, sem distinção de raça, cor, gênero, etnia ou qualquer outro tipo de discriminação. Outra política adotada pela instituição é a que define o uso do nome social, regulamentado pelo decreto 8727/2016. Essas são algumas ações que mostram que a instituição está em consonância com a realidade social.

Quais são as ações que estão entre as prioridades do Núcleo?

O Núcleo pretende, após a formação de sua estrutura organizacional, trabalhar com campanhas de conscientização na comunidade escolar, projetos de diálogos em sala de aula com o apoio de professores e da equipe pedagógica (pedagogos, psicólogos, assistentes sociais e técnicos em assuntos educacionais), promovendo, assim, um ambiente mais harmonioso e de acolhimento para as pessoas dos grupos vulneráveis. Além disso, é importante que os servidores sejam capacitados para identificar e lidar com essas questões no dia-a-dia.

O núcleo está vinculado à Reitoria. De que forma haverá a articulação com os campi no trabalho educativo?

Essa articulação será feita através de um planejamento com as equipes pedagógicas de cada campus, envolvendo todos os servidores. Todos devem ser capacitados quanto ao que existe sobre a temática para que os públicos socialmente vulneráveis se sintam acolhidos. Importante também é a realização de campanhas educativas para que haja respeito e solidariedade, principalmente em uma instituição educacional, cujo objetivo é formar cidadãos que respeitem e protejam o direito à diversidade.

registrado em:
Fim do conteúdo da página