Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Aracaju > Campus Aracaju adota medidas e reduz consumo de água
Início do conteúdo da página

Campus Aracaju adota medidas e reduz consumo de água

Criado: Quinta, 12 de Janeiro de 2017, 10h47 | Publicado: Terça, 16 de Junho de 2015, 11h11 | Última atualização em Quinta, 12 de Janeiro de 2017, 10h47

DSCN2291 800pxO Campus Aracaju do Instituto Federal de Sergipe reduziu em 22% o consumo de água em relação ao primeiro semestre do ano passado. A economia é resultado de um trabalho de engenharia que tornou o sistema hidráulico mais eficiente, com a instalação de novos equipamentos. 

Em 2014, a instituição teve um consumo de 7.065 metros cúbicos, 28,2% menor do que os 9.837 m3 registrados em 2013, uma economia de R$ 32.851,11 na conta, mesmo com o reajuste tarifário de 6,5%.

grafico consumo agua ifs ajuEm relação a 2012, a redução é ainda maior porque foram consumidos naquele ano 10.767 metros cúbicos e o custo chegou a R$ 141.500,12.

As medidas para redução começaram a ser implantadas no Campus Aracaju em 2011, quando o consumo de água tratada na instituição era de 13.067 metros cúbicos, e o valor da conta atingiu R$ 158.353,84. Desde então o consumo vem caindo mês a mês.

Em três anos, o Campus Aracaju reduziu em 46% o consumo de água tratada, obtendo uma economia de aproximadamente R$ 200 mil na conta, e projeta uma redução de mais 10% até o final de 2015.

Sistema eficiente

DSCN1646 700pxO engenheiro Francisco Carlos Passos, coordenador de Eficiência Energética e fiscal dos contratos de fornecimento de água e energia do Campus Aracaju, explica que não é uma campanha de mudança de hábitos de consumo, mas um trabalho de engenharia que tornou o sistema hidráulico mais eficiente.

Nos últimos três anos, a instituição adquiriu equipamentos mais eficientes, como torneiras e chuveiros automáticos. Esse investimento foi de extrema importância para o êxito do programa, segundo avalia o engenheiro Francisco Passos.

As ações realizadas incluem o acompanhamento diário de consumo através da leitura do hidrômetro (medidor do volume de água); manutenção preventiva; instalação de torneiras e chuveiros de fechamento automático, e alterações no sistema hidráulico, que ocasionaram redução na pressão e em consequentemente redução no consumo e nas eventuais perdas (vazamentos).

Orientações

Em fevereiro desse ano, o governo federal publicou, no Diário Oficial da União, portaria estabelecendo regras para economia de água e energia nos prédios públicos. O objetivo da iniciativa é reduzir o consumo em cerca de 30% nos locais.

A medida também define que os órgãos e entidades deverão fornecer informações referentes ao consumo de Energia Elétrica e de Água, mensalmente, por meio do Sistema do Projeto Esplanada Sustentável (SisPES).

Para fins do monitoramento, as edificações onde se encontram instalados os órgãos e entidades serão agrupadas em três categorias: Unidades mais eficientes; Unidades com eficiência média e Unidades menos eficientes.

(Com informações do Portal Brasil)

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página