Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Estância > Projetos de Arquitetura e Engenharia atendem famílias de baixa renda
Início do conteúdo da página
HABITAÇÃO

Projetos de Arquitetura e Engenharia atendem famílias de baixa renda

Escrito por CAROLE FERREIRA DA CRUZ | Publicado: Quarta, 20 de Março de 2019, 13h20

EMAE 09Escritório Modelo do Campus Estância mobiliza conhecimento acadêmico a serviço da sociedade

Movida pelo compromisso de mobilizar o conhecimento acadêmico para servir a sociedade, a equipe do Escritório Modelo de Arquitetura e Engenharia (Emae) do IFS - Campus Estância apresentou os resultados alcançados entre maio de 2018 e janeiro de 2019. Nesse período, foram desenvolvidos 36 projetos na área de assistência técnica em habitação de interesse social, que beneficiaram dezenas de famílias de baixa renda do município.

EMAE 02

A prestação de contas, intitulada II Momento do Emae, reuniu um público de cerca de 150 pessoas no auditório do campus, formado por docentes, alunos, gestores e comunidade externa beneficiada. Desde quando foi criado, em 2015, o projeto já atendeu 55 famílias. “O evento foi importante por fomentar a discussão da engenharia e arquitetura públicas para os estudantes de edificações e Engenharia Civil, principalmente”, ressaltou a professora Maria Simone Morais Soares, idealizadora e orientadora do escritório modelo.

O Emae nasceu com o intuito de contribuir com a transformação da realidade das cidades, o desenvolvimento social e a formação cidadã no campus; promover o direito à moradia à população de Estância; fomentar a visão empreendedora e a atividade prática dos alunos; investir numa abordagem multidisciplinar e integradora. Os serviços ofertados vão desde reformas de edificações até o levantamento cadastral de imóveis e terrenos, assim como o levantamento topográfico para regularização fundiária, desmembramento e remembramento.

EMAE 01

O evento aconteceu em quatro partes: abertura, apresentação dos resultados, entrega dos projetos aos beneficiados do Loteamento Vitória e o momento de confraternização com um coffee break. Participaram da solenidade o gerente de Ensino, Alessandro Viana Fontes, o coordenador da Coordenadoria de Pesquisa e Extensão (Copex), Raphael Pereira Oliveira, e os orientadores do escritório modelo, Maria Simone e Carlos Mariano Melo Júnior, além de estudantes, professores, servidores e convidados

Os resultados foram apresentados pelos orientadores em duas versões: o Emae, que recebe as demandas da comunidade no campus, e o Emae - Itinerante, que faz um levantamento dos bairros com mais problemas de habitação e a visitação in loco. Num primeiro momento, as visitas contemplaram 18 famílias do Loteamento Vitória, que receberam os projetos das mãos dos alunos bolsistas vinculados ao escritório modelo.

Para a bolsista Patrícia Campos de Souza, 22 anos, do curso de Engenharia Civil, é muito gratificante estar envolvida num projeto que auxilia pessoas de baixa renda. “Além disso, é um forma de aprendizado importante, por que vemos na prática os conceitos, cálculos e demais conteúdos do curso. Isso ajuda a melhorar nosso desempenho em sala de aula e nossa formação acadêmica. No meu caso, essa experiência vai servir até como estágio obrigatório”, afirmou.

EMAE 07

A dona de casa Marivalda dos Santos Silva, 42 anos, foi uma das contempladas do Loteamento Vitória. “Eu já trabalhei na roça, mas não tenho mais saúde e estou desempregada. Não tinha condições de fazer a planta da minha casa. Graças a Deus o pessoal do IFS esteve aqui e fez minha planta. Fui muito bem atendida, me explicaram tudo direitinho e gostei bastante. Agora fica mais fácil para eu conseguir a escritura”, disse.

EMAE 05

Sobre o Emae

Os projetos desenvolvidos visam garantir conforto térmico, acústico, lumínico e estético, com base na utilização dos recursos naturais de ventilação e insolação; e buscam soluções que usem o mínimo de recurso financeiro e reduzam ao máximo o consumo dos recursos naturais. Para ter acesso ao serviço é preciso passar por uma triagem realizada pela assistente social do campus.

Os interessados devem se dirigir ao IFS - Estância nas segundas e quintas-feiras, no horário das 9h às 11h, e participar de uma entrevista. O critério exigido é possuir renda familiar de até três salários-mínimos, como prevê a lei para comprovação de baixa renda. O campus fica localizado na rua Café Filho, nº 260, bairro Cidade Nova, CEP: 49200-000.

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página