Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > São Cristóvão > Antes de concluírem a graduação, alunas são aprovadas em mestrado da UFS
Início do conteúdo da página
PÓS-GRADUAÇÂO

Antes de concluírem a graduação, alunas são aprovadas em mestrado da UFS

Publicado: Quinta, 14 de Dezembro de 2017, 15h23 | Última atualização em Quinta, 14 de Dezembro de 2017, 15h46

Pesquisa fomenta o ensino e estimula estudantes


2 MestradoA graduação será concluída, formalmente, no início do próximo ano, mas as estudantes Tracy Anne Cruz Aquino e Marinuzia Silva Barbosa foram aprovadas no mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Além da habilitação no certame, as jovens estudantes compartilham o interesse pela pesquisa, bem como professores incentivadores, desde o início da graduação.

Tracy Anne Aquino, segunda colocada na seleção, salienta a relevância do fomento à pesquisa. “Além do comprometimento e empenho dos professores do curso, eu costumo dizer que o suporte oferecido pelo Instituto Federal de Sergipe (IFS) é fundamental para o desempenho dos alunos. Ainda assim, é necessário o incentivo e apoio do Instituto às pesquisas realizadas, e suporte na relação aluno-empresa para atuação profissional em estágios, por exemplo”, destaca.

Tracy conta que começou os estudos de maneira voluntária e neste ano obteve a bolsa de iniciação científica da Instituição. Ela explica que durante o curso de Tecnologia em Alimentos realizou pesquisas, muitas delas orientadas pela docente Juliana Sério, que deram origem a cinco trabalhos apresentados em congressos e, a partir deles, duas publicações na revista Higiene Alimentar. “Esse conjunto de atividades distintas conferem ao aluno uma formação nas várias dimensões de um profissional, envolvendo o conhecimento teórico, sua aplicação na pesquisa, na prática e a postura para se relacionar em grupos”, aponta Juliana Sério.

MestradoPara Marinuzia Barbosa, o estímulo pela pós-graduação decorreu do encorajamento dos professores, especialmente, Emanuele Amorim e Cléber Miranda, bem como colegas de pesquisa. Com uma longa jornada no IFS, desde o Pronatec, em 2013, até a graduação, vislumbra no mestrado, na Universidade Federal, a oportunidade de continuar o projeto de pesquisa onde aborda a farinha de berinjela, em substituição parcial da farinha de trigo, na produção do pão francês. “O IFS foi a porta de entrada para novas oportunidades. Passei de uma simples menina da zona rural à graduanda e, agora, à mestranda”, celebra.

Com nota 4 na avaliação do MEC, o Curso de Tecnologia em Alimentos tem na classificação das estudantes na pós-graduação, antes do encerramento das aulas, mais um indicador promissor. “ A aprovação das alunas no mestrado na UFS nos traz uma imensa felicidade e nos afirma enquanto corpo docente de um curso que tem pouco tempo de existência na Instituição. Deixa, também, uma mensagem para os alunos que ainda estão no curso, e para os que ainda ingressarão, que aquele aluno que não se dedica apenas às disciplinas, e também procura se envolver em projetos, com bolsa ou mesmo voluntariamente, complementa sua formação estando preparado para galgar novos horizontes”, enfatiza a docente.

registrado em: ,
Assunto(s): PÓS-GRADUAÇÂO
Fim do conteúdo da página