Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias do Aluno > Ações nos campi Itabaiana e Tobias Barreto alertam alunos sobre suicídio
Início do conteúdo da página
AMOR PELA VIDA

Ações nos campi Itabaiana e Tobias Barreto alertam alunos sobre suicídio

Criado: Sexta, 22 de Setembro de 2017, 17h05 | Publicado: Sexta, 22 de Setembro de 2017, 17h05

setembro 2

Eventos fizeram parte da campanha Setembro Amarelo

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o suicídio, ou violência autodirigida, é a 14ª causa de morte no mundo inteiro e a 2ª maior causa de morte de jovens, com idade entre de 15 a 29 anos. Em virtude desses dados alarmantes, este mês está sendo voltado para a campanha Setembro Amarelo – Prevenção ao Suicídio. Dentro do Instituto Federal de Sergipe (IFS), os campi Itabaiana e Tobias Barreto realizaram, nos dias 20 e 21, respectivamente, ações que buscaram sensibilizar os alunos acerca do tema através de debates, palestras de representações cênicas.

Por ser considerado tabu, motivo de vergonha, preconceito e estigma, o suicídio ainda é um assunto evitado por muitas pessoas – e o antídoto mais do que necessário para o problema é a informação. No Campus Itabaiana, várias ações foram executadas, como a inserção de imagem do Setembro Amarelo na área de trabalho de todos os computadores, a distribuição de marcadores de páginas e laços pequenos alusivos à campanha até uma roda de conversa.

setembro 1Na roda de conversa, intitulada ‘Suicídio: Por que falar é a melhor solução?’, o tema foi discutido abertamente com os alunos e buscou promover a sensibilização acerca das formas de prevenção. Para José Rocha Filho, diretor do Campus Itabaiana, a realização de ações interdisciplinares que ultrapassem os conteúdos técnicos é extremamente relevante na formação ética, política e humanística dos seus discentes. “Buscamos oferecer periodicamente ações desta natureza”, aponta o diretor.

A aluna do 1º ano do integrado em Agronegócio, Franciele Menezes Mesquita, achou muito importante a campanha. “Devemos observar os nossos colegas de classe, até mesmo a nossa família, visto que, às vezes, eles não conseguem se abrir com outras pessoas. Se percebermos algum comportamento diferente, devemos conversar sem julgamento, mas com amor”, justifica.

tobiasEm Tobias Barreto, a psicóloga do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), Ludmila Chagas Monteiro Farias, fez uma palestra que abordou as causas, as consequências e forneceu algumas estatísticas sobre suicídio no estado de Sergipe, no Brasil e no mundo. Após a explanação, os servidores do Campus Tobias Barreto trataram o tema através da contagem de histórias e do desenvolvimento de um sociodrama com a plateia. Durante as palestras, houve a participação de estudantes e professores, que fizeram diversas perguntas e deram depoimentos sobre pessoas que cometeram ou tentaram o suicídio. Eles receberam esclarecimentos sobre o tema e as situações que vivenciaram.

Fim do conteúdo da página