Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Lagarto > Com música, dança e bate-papo, Campus Lagarto celebra saberes que não estão nos livros
Início do conteúdo da página
CULTURA POPULAR

Com música, dança e bate-papo, Campus Lagarto celebra saberes que não estão nos livros

Escrito por CESAR DE OLIVEIRA SANTOS | Publicado: Quarta, 28 de Agosto de 2019, 07h20

Griô Seleção 3Por meio de diferentes formatos (oficina, palestra, apresentação musical e roda de conversa), o I Seminário Griô proporcionou à comunidade escolar variadas formas de experiência estética e aquisição do conhecimento

Apesar de diversos exemplos que mostrem o contrário, de maneira geral, ainda é muito presente no imaginário popular o estereótipo de que os institutos federais, devido a sua natureza tecnológica, se voltam somente para atividades ligadas à área de exatas. Entretanto, na última quarta-feira, 21, ao promover o I Seminário Griô da instituição, o IFS - Campus Lagarto deu mais uma mostra de que essa visão é um tanto equivocada.

Organizado pela Coordenadoria de Ciências Humanas e Sociais, o evento buscou trazer para o ambiente institucional o debate sobre a valorização do conhecimento produzido nas comunidades tradicionais, o qual às vezes acaba ficando de fora dos bancos escolares. O termo "griô" remete à ancestralidade dos povos africanos e se refere ao indivíduo que tem por vocação preservar e transmitir histórias, conhecimentos, canções e mitos de seu povo. Em sentido amplo, o conceito pode ser aplicado a comunidades quilombolas, tribos indígenas e demais agrupamentos sociais onde a força da oralidade seja predominante na construção da história.Griô Seleção 1

O seminário se iniciou pela manhã com uma oficina de danças populares ministrada pelo professor convidado Sidney Oliveira e se estendeu até o turno vespertino, quando houve a apresentação da Banda Sinfônica da Universidade Federal de Sergipe, com vasto repertório da cultura popular, uma palestra com o professor de História Roberto Sousa e uma roda de conversa com Dona Ione, presidente da Associação Folclórica de Lagarto, e Genisson, integrante do grupo Parafusos e ex-aluno da instituição. Por meio dos diferentes formatos (oficina, palestra, apresentação musical e roda de conversa), a comunidade escolar teve acesso a variadas formas de experiência estética e aquisição do conhecimento.

A professora de Artes Valdenice Melo, uma das integrantes da comissão organizadora, chama a atenção para a boa adesão dos alunos às atividades do seminário. "A importância de eventos como esse se dá com a possibilidade da superação da divisão 'ensino médio x educação profissional' e implantação efetiva de uma educação integral, porque, como disse o professor Luiz Carlos na abertura do evento, mais do que professores de matemática, português ou artes, somos professores de seres humanos", ressaltou a docente.

Griô Seleção 6A aluna Samara Souza, do curso integrado em edificações, fez questão de participar de todas as atividades e salienta que a importância do seminário está, entre outros fatores, no dinamismo que ele imprime à rotina escolar, que é bastante intensa. "Além disso, esses eventos nos conectam com a arte e ampliam nosso capital cultural", finalizou a discente.

Foto da capa: César de Oliveira

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página