Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Workshop promove debate sobre agroecologia e agroturismo
Início do conteúdo da página
EXTENSÃO

Workshop promove debate sobre agroecologia e agroturismo

Criado: Quarta, 22 de Mai de 2019, 17h33 | Publicado: Quarta, 22 de Mai de 2019, 17h33 | Última atualização em Quarta, 22 de Mai de 2019, 17h37

Evento contou com a presença de professores, alunos, pesquisadores e diversos produtores rurais.

 

workshop 1O Instituto Federal de Sergipe (IFS) promoveu o seu ‘I Workshop de Agroecologia e Agroturismo’, entre os dias 21 e 22 de maio. Com a participação de professores, alunos, pesquisadores e produtores rurais, o evento contou com apresentação de trabalhos, carrossel de saberes (para atender algumas atividades), mesa redonda, apresentação de experiências de agroecologia e agroturismo, exposições, além de feira de artesanato, livros e produtos agroecológicos.

 

De acordo com Lício Valério, coordenador do Mestrado em Turismo e um dos organizadores do workshop, trata-se de uma iniciativa que surgiu com o edital de divulgação científica da Pró-reitoria de Pesquisa e Extensão (Propex). “O evento visa a promoção da pesquisa e desenvolvimento do turismo de base comunitária integrado a agroecologia. Também tem como objetivo o diálogo dos saberes na perspectiva da multifuncionalidade do espaço rural”, ressalta.

Além de envolver dinâmicas de grupos, mesas redondas e feira dos produtos agroecológicos e da sociobiodiversidade, o workshop também serviu de preparação e planejamento do XI Congresso Brasileiro de Agroecologia que acontecerá em novembro de 2019, em Sergipe. Neste evento, será apresentado um roteiro turístico que foi desenvolvido no workshop.

 

Depoimentos

workshop 2Maria Cândida é artesã, mora em São Cristóvão e trabalha com arte em telhas há 20 anos. Ela participou como expositora na feira do workshop e, em sua análise, a cultura sergipana tem sido mais prestigiada nos últimos tempos, mas ainda há muito o que melhorar. “Trata-se de uma técnica minuciosa, que pode durar até 15 dias para se chegar ao produto final, e vendo, a depender do tamanho, por R$ 25 ou R$ 100. Mesmo assim há quem ache caro, que não valoriza um trabalho verdadeiramente artesanal”, pondera.
 
Trabalhando com a arte e a venda de produtos elaborados a partir de ervas medicinais há dois anos, Luanna Maria aprendeu o ofício com a avó. “Produzo fitocosméticos naturais totalmente naturais, sem conservantes ou outros produtos da indústria, e divulgo no Instagram da marca: @uivodasmatas. Eventos como esse aproximam a comunidade acadêmica com nós, produtores, promovem um intercâmbio de informações, além da divulgação de nosso material”, comemora Luanna.

 Após o sucesso da feira de produtos agroecológicos e artesanais, o IFS avalia a possibilidade de realiza-la mensalmente, no Centro de Pós-graduação.

registrado em:
Fim do conteúdo da página