Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Currículo integrado, permanência e êxito foram temas do Encontro Pedagógico Multicampi
Início do conteúdo da página
NOVO PERÍODO

Currículo integrado, permanência e êxito foram temas do Encontro Pedagógico Multicampi

Criado: Segunda, 22 de Julho de 2019, 16h10 | Publicado: Segunda, 22 de Julho de 2019, 16h10 | Última atualização em Segunda, 22 de Julho de 2019, 16h52

Em palestras e mesas redondas, professores e gestores debateram sobre os desafios da integração.

Marcando o início do período letivo 2019.2, foi realizada nesta quinta-feira, 18, a quarta edição do Encontro Pedagógico Multicampi, promovido pela Pró-reitora de Ensino (Proen). Cerca de 350 servidores, entre professores, técnicos administrativos e gestores, assistiram a palestras e participaram de mesas redondas com a temática “Currículo Integrado: em defesa da permanência e êxito na educação profissional”, no auditório da didática VII da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

DSC 0385Na análise de Alysson Barreto, pró-reitor de ensino, trata-se do momento de dar continuidade aos debates realizadas nos encontros anteriores, além de alinhar os objetivos, mostrar ações e promover discussões sobre temas relevantes para a instituição. “Promover um currículo verdadeiramente integrador é um grande desafio para nós, e abraçamos essa meta e estamos agindo para alcançar essa meta, como na realização de grupos de estudo e momentos de diálogo como este”, ressalta o pró-reitor.

DSC 0380

Em sua fala, na mesa de abertura, a reitora Ruth Sales Gama destacou que todos os servidores, sejam eles professores ou técnicos, devem abraçar a causa da permanência e do êxito dos alunos. “A gestão deve (e está) agindo no sentido de observar as causas da evasão e de desenvolver estratégias para identificar e buscar solucionar o que faz um aluno abandonar a escola, como a capacitação de nossos servidores, atualização de organogramas, bolsas e outras assistências. Mas o professor e o técnico que lidam diretamente com os alunos devem estar atentos e agir também, na medida do possível”, orientou.

DSC 0343

Dia produtivo

Pela manhã, o grupo ‘Um que de negritude”, composto por alunos do Colégio Atheneu, abriu o evento com uma apresentação de dança sobre a cultura afro e indígena, sob a coordenação da professora Clélia Ramos. A seguir, o professor do IFAL, Carlos Menezes de Souza Júnior, doutor em Educação pela UFS, falou sobre a transformação do processo educativo a favor da democratização da educação.

Foto“Para que haja uma mudança efetiva no agir e, assim, consigamos estabelecer uma educação mais dialógica, necessitamos refletir. Somente a reflexão é capaz de nos movimentar para uma transformação”, explicou o professor e palestrante. Carlos Menezes explicou um novo modelo educacional, que tenha o diálogo como norte, se faz necessário para a formação de sujeitos conscientes de seu papel na sociedade.

Em um segundo momento, a pedagoga Leonízia Sena, coordenadora de ensino do IFBaiano - Campus Governador Mangabeira e mestra em DSC 0414educação pela Universidade Estadual de Feira de Santana, falou sobre práticas de currículo integrado. “Trata-se ainda de uma prática desafiadora. Ainda precisamos avançar para que consigamos, de fato, ser uma instituição de educação integrada, mas estamos nos encaminhando nesse sentido por meio de políticas públicas, debates e ações”, analisa.

Pela tarde, o Coral Ressoar, da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) iniciou as atividades e, a seguir, foi formada uma mesa redonda com o tema “Ações que possibilitam a permanência e o DSC 0428êxito dos alunos do IFS”, composta pelos professores José Osman dos Santos, Mário Vasconcelos Andrade, Matheus de Carvalho Furtado e Alfrâncio Dias. Por fim, o professor José Augusto Andrade Filho falou sobre inovação e empreendedorismo, bem como programas de fomento e outros.

Durante a mesa redonda, o professor Alfrâncio Dias falou sobre a necessidade de se celebrar a diferença nas universidades, escolas e institutos federais. “Precisamos de prática pedagógica mais inclusiva, que DSC 0466forme todas as pessoas independentemente da sua crença, raça, gênero, sexualidade ou deficiência. Nas instituições de ensino não é comum fazer eventos que discutam esses assuntos com professores e técnicos, então o IFS está de parabéns em pensar espaços como esse para discutirmos e pensarmos juntos”, ponderou.

Para a professora de língua portuguesa do Campus Estância, Jocelaine Oliveira, o IV encontro pedagógico foi um momento de reflexão e de pensar em conjunto sobre os desafios e as práticas na educação. “As temáticas são atuais e pertinentes para o fortalecimento das nossas instituições sobretudo diante do panorama educacional do país atualmente”, finaliza.

registrado em:
Fim do conteúdo da página